Poemas frustrados

Sempre que converso com uma amiga (alterego), ela ouve meu choro e anota as minhas frases. Sou mais inspirada quando triste.  Também estamos juntas nos momentos felizes, mas nunca concentradas o bastante para fazer anotações. Dessas intimas conversas
pari essas frases, nada pretensiosas, cheias de reticências, melancólicas e sentimentais.

Na verdade são poemas frustrados, quase abortados, sempre que iniciavam pensava que vinha um texto, mas eram só idéias confusas ou pedaços de idéias. Mesmo assim não tinha coragem de jogar fora.  Gosto de algumas.

Detalhe: A cabei de chegar de um show de Geraldo Azevedo seguido de uma festa anos 70-80!!

Abro, agora, meu baú de frases poemas frustrados.

“Aquele poeta disse que se ama a idéia que fizemos de alguém. Já eu, penso, que às vezes, numa realidade feliz, pensamento e forma se aproximam. Noutra, insistimos na ilusão de ótica ou não nos permitimos o milagre de andar sem muletas.  Neste caso, mesmo livre a
gente anda acorrentado.”

“Marcas do passado deste ou de outro, só Deus sabe. Mas saída é a mesma: outros pensamentos + outros sentimentos = novos e melhores (re) encontros”.

“Tenho a impressão de  que engordo por culpa. Cada culpa 500 calorias”

“Ele me contava tudo. Menos o que eu precisava saber para deixá-lo. Então, é culpado também”

“Quero um amor que me faça escrever coisas alegres e que ao lê-las sinta vontade de dançar.”

“Lembrança boa é de amor em paz, de estorinha simples e com final ou sem final, mas feliz.”

“É a esperança que me faz te esperar. Me disseram que ela é irmã do amor e sabe quando tu vai voltar.”

“Não afrouxa a minha dor”.

“Me contorcendo toda porque ele não ligava, emeiava ou  cutucava, e eu sofria. Fui pro Gtalk e traí ele.”

“Ele disse que me amou e foi embora. De novo não acreditei, em nenhuma das duas coisas.”

“Cada partida. Dois corações partidos.”

“A distância entre nós é de pensamento. Eu penso em ti, e tu?”

“Queria pegar o trem, mas ele tem destino… eu não”.

“Um acorde, sempre me acorda bem. Sinto falta da música na minha vida, como a serpente de seu encantador.”

“Neurônios x hormônios” = TPM

“O meu amor nunca me pertenceu. Será sempre seu”.

“Adoro quando ele diz que não tem medo de mim, do meu amor, dos meus cuidados exagerados. Nada que lhe dou é demais. Eu, como no conto de Lispector, estava me acostumando a exigir e dar às pessoas somente o mínimo”. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s